19 de set de 2008

J.

Meu amor de primavera
reine na festa por onde minha sombra não passou
e dê vênias à loucura infantil dos homens...

Que eu...
observando de longe...
posso ver & amar... todas as suas imperfeições de menina...
Mas não posso estar mais perto de você
que o som... do susto!
que o cheiro... do torpor!

Meu amor de primavera perdida
meu frescor dos sorrisos sinceros como o dia incendiado
me dê as vênias para morrer & morrer & morrer...
‘Desperado’ desencanto
que não colore mais as flores
mas mata o ciclo da loucura

Você cresceu, você cresceu
e você crê no céu
que há enfim
de comportar & amparar
todos seus sonhos de menina & mulher
E desejos que já foram destinados
na louca roda da vida
à milhares de anos/atos atrás

Mas isso é sobre você
e não sobre mim & que não sobre sombras...

Você é dia & luz & poesia...

Nenhum comentário: