21 de mai de 2012

Vi Rosana...

Vi de longe alguém com a aparência de meu amor
   & comigo pensei:
-É uma rosa assim que amo amar...
- É por uma rosa assim que posso me apaixonar...
Uma forma sempre desejada:
   Bela!

Aproximei-me então
Latente, em um fluxo inverso ao dela
& para minha surpresa então
   não é que era ela!
Sua presença:
   Só Dela!

A rosa que eu amo
Que há muito tempo não via
Por ali caminhava
Por ali vinha
Como sempre
   Serena!

E com ela veio também
Seu furor em mim
Paixão que me estremece todo
Sentimento que me joga no chão
Minha devoção por ela:
   Paixão!

Segurei firme
Para agüentar sua onda de impacto
Terremoto de rosa
Vem como um jato: me alegra, fulmina & mata...
Seu efeito:
   Tremores!

Vou me distanciando
Cantando odes no coração
A mulher que eu amo arrasa a serpente:
   com uma visão dilacera-a...
A mulher que eu amo afugenta a pomba:
   com sua presença imolando-as...
Seu mistério:
   Devoção!

É Rosana sempiterna
É a Rosa de meu Coração
Flor & Espinhos
Em um só instante, uma só pessoa
Sua imanência:
   Amor Eterno!




14 de mai de 2012

Osculibrir


Já zuni feito um trovão leve
O som de fundo de todo o som do mundo,
Posso sentir, enquanto farfalho lento de lá para cá...
   ao vento...

É eletricidade & vento acontecendo
    na atmosfera exterior de meu cérebro...
Ele quer desesperadamente ser beijado
   por meu coração...

Os beija-flores já chegaram no meio do jardim
   das expansões de minha consciência...

Aqui fora chove cristais sobre minha tez...
   é o néctar do desfrute do colibris,
      é o néctar da luz que bebi...

O zunir me convida a voar
   rápido, atrevido, alucinante como o beija-flor...

Eu quero erguer, elevar-me...
Mas sou possuído, eu estou enraizado no mundo
   eu sou apenas o espinho & a rosa
      onde o beija-flor vem beijar...

Leve de mim contigo
   o pouco de doçura que tenho,
Deixe de ti comigo
   essa sua fartura de ágil candura ,
Só assim ainda posso ser
Co-livre com ti.

2 de mai de 2012

Prece à Mãe Terra

Oh! Mãe Terra!
Corre em nosso sangue
   a mesma água que brota em vossas fontes,
   o sal de vossos oceanos
   & o fogo que arde dentro de ti;

Oh! Mãe Terra!
Enche nossos pulmões
   o mesmo ar que agita vossas matas,
   esse que envolve de frescor o alento da vida
   & que revolve junto as vossas nuvens no céu;

Oh! Mãe Terra!
Ilumina nossos olhos
   a mesma luz que aquece harmonicamente todas as coisas,
   essa que faz vossas flores tão belas
   & vossos frutos tão saborosos;

Oh! Mãe Terra!
Aceita-nos de volta no teu seio amoroso,
Eu & todos os meus irmãos & irmãs
Conduz-nos de volta à uma existência
   saudável & humilde.