21 de nov de 2015

Prazer Livre Saber

Assim como
   qualquer prazer
     é um gozo de dor...
A liberdade só é alcançada
   quando sujamos as mãos...
& toda sabedoria
    é sedutoramente lasciva & nunca basta...

Os melhores pensamentos são corrosivos
As mais belas imagens excitam
As mais belas palavras calam
E as melhores situações são cheias de fúria & ardor

Promiscua é a vida
   & a vida é boa
Mas nossos sentimentos
   estão cheio de fantasias de morte & pureza
A beleza pura, a bondade pura, a pura justiça
Coisas que não são o que parecem...
Feiura & maldade & crime

Mas
   Todo prazer dói & é bom
   Toda liberdade é suja & enobrece
   Toda sabedoria é lasciva & seduz

Não confio em um poeta cujo um livro não tenha as palavras ‘merda’ & ‘mel’
Só reconheço nos homens, a única coisa que sei sobre nós:
Amamos nos odiar & odiamos não nos amar...
Todo mundo quer ser deus, mas ninguém quer se deixar possuir por um demônio
Ninguém que saber quanto custa ser nada...

&
   Todo prazer dói & é bom
   Toda liberdade é suja & enobrece
   Toda sabedoria é lasciva & seduz
& nunca basta...
       ...nunca basta...

Livre é quem ama

& Viver é estar em plena consciência. 


13 de nov de 2015

Aurora: em penhascos & horizontes


A aurora com seu voo de coruja
   crava na borda do horizonte
      seu ninho de luminescência...

A aurora com suas asas de mariposa
   adentra a noite arrancando do escuro
       a dádiva de lúmen que a consome,

A aurora com seu canto de cigarra
   ruge nos ouvidos dos adormecidos
      o zunido do alvorecer.

Vaga-lumes & lumes vagos se escondem
   junto com as estrelas e meteoritos
      atrás do orbital véu azul transparente,

Estranho canto...
Estranho esvoaçar...
Melodia de pranto...
Rasante encantar...
Charnecas no precipício
    que o novo dia escala...

Agita tuas asas áureas
   & dispersa a escuridão
      na revoada dos pássaros
         que vem te devorar,

Arraias celestiais & morcegos notívagos dissolvem-se
   junto com cada pecha de pez do céu inescalável
      guardando os mistérios dos sonhos uranianos...

Abra os olhos dorminhocos,
   que lá fora o sol imóvel se levanta...
É o mundo que gira, é você que se curva
   no encrave de mais um dia...

Aurora, Coruja de Minerva
Algoz da madrugada
Vem & vê
   o dia que passou,
Inaugura um novo tempo novo...

Corujas, mariposas, cigarras, vaga-lumes & estrelas vão dormir
Enquanto a aurora tira de perto tudo que é de se despertar...
Indo para longe penhascos & horizontes.



7 de nov de 2015

Animalia

...
Peixes
&
Pássaros
&
Cães
&
Gatos

Humanos Humonstros
Pessoas personas peçonha
Crianças crionças criadas
Animais racionais & irracionais

Icebergs Ciborgs
Nas Gaiolas Digitais
Curral Virtual
Naufragando no ártico
   de corações artificiais

Peixes crianças
Em seus aquários
Onde a dor não entra nem cansa

Pássaros adolescentes
Pavõezinhos estúpidos
Emplumados, enlatados, descontentes

Cães adultos
Latindo nas ruas
Suas ideias cínicas até contra vultos

Gatos felizes
Apartados de tudo isso
Ignoram felinamente qualquer deslize

Peixes
&
Pássaros
&
Cães
&
Gatos
No Pet shop social

Exagero de frieza
Exagero de narcisismo
Exagero de emoção
Exagero de desprezo

Tubarões egoístas
Sardinhas medrosas
Carpas decorativas
A boca no anzol...
Papagaios imitadores
Galinhas estéreis
Galos de briga covardes
A mente em frangalhos...
Pastores alemães fascistas
Pitbulls psicóticos
Poodles impertinentes
Vigias das baladas...
Siameses nirvânicos
Angorás estelares
Pelos curtos pacientes
Solitários e dormentes...

Crianças peixes
Inertes, zumbificados
O mundo é do tamanho de seu aquário

Jovens pássaros
Coloridos e barulhentos
A vida é um peito estufado

Adultos caninos
Sempre no cio e vazios
Adulam a adulteração e o adultério

Mestres gatos
Silentes & calmos
Ensinam o correto viver

Não se esqueçam dos insetos, dos ratos,
Das cobras, dos coelhos, dos patos
&
 Cavalos
&
Peixes
&
Pássaros
&
Cães
&
 Gatos

...


1 de nov de 2015

O Vôo do Falcão (Um poema de tríplice beleza)


“Como sabeis, que cada Pássaro que irrompe
a ventania não abarca um imenso universo de
delícias, imerso em vossos cinco sentidos.”

William Blake
in “Casamento do Céu e do Inferno”

Tradução Alberto Marsicano, Ed. L&PM


“...
   Os falcões-peregrinos estão entre as aves mais rápidas da Terra, mergulhando sobre o alvo a velocidade de até 320 quilômetros por hora. Mas eles poderiam voar ainda mais depressa se o fizessem em linha reta em vez de seguir uma trajetória espiral até suas vitimas. O biólogo Vance A. Tucker da Universidade de Duke, na Carolina do Norte, EUA, passou anos se perguntando por que os peregrinos não usavam a distância mais curta até a presa. Então ele percebeu que, como os olhos dos falcões ficam nas laterais de suas cabeças, para tirar vantagem de sua visão extremamente aguçada, eles precisavam inclinar a cabeça 40 graus para um lado ou para outro. Tucker descobriu em experiências num túnel de vento que essa inclinação de cabeça os deixava mais lentos. Os resultados de sua pesquisa, que foram publicados na edição de novembro de 2000 do Journal of Experimental Biology, mostram que os falcões mantêm a cabeça em linha reta e seguem uma espiral logarítmica. Devido à propriedade equiangular  da espiral, esse caminho lhes permite manter seu alvo à vista enquanto maximiza a velocidade.
   O fascinante é que a mesma forma espiral encontrada na foraminífera unicelular e no girassol e que orienta o vôo de um falcão também é observada nos ‘sistemas de estrelas agrupadas em um plano comum, como as da Via Láctea’...”

Mario Livio
in “Razão Áurea”
Trad. de Marco Shinobu Matsumura,
Ed. Record



“Para ver um Mundo em um Grão de Areia,
E um Céu em uma Flor Selvagem,
Pegue o Infinito na Palma de sua mão,
E a eternidade em uma hora.”
                                                    William Blake