31 de dez de 2009

Retrospectiva 2009

Por mais de todo o sentido que nos faça, ainda só dentro de mim o significado dessas relvas que umidecem as folhas do caminho, o que há de vir...

Visões alquimicas que pululam em minha janela, almejam o defeito de parecerem aquilo que não são, mas são algo mais, só assim projetam seus significados ocultos à intuição...

Por onde as feras dormem e se acalmam no colo dos mansos, violentos portadores das tempestades que estão em curso de destruir este mundo...

Kalkii observa o grilo, e observada pelo grilo galga uma brincadeira felina...


Em um recôndito, cozemos o caldo da terra e do ar e do fogo e da água, tranformando-o em expansão... Salve a Jóia na Flor-de-Lótus quando mergulhando em oceanos ayahuaskis...


A natureza, e suas belezas, simplesmente um descanso da turbulência...


Deixe o mundo adormecer, deixe as coisas parelisarem, e a natureza em forma de cipó tomará seu lugar nas alturas das ferragens dos homens...

Nós já sabemos... 2010, a tempestade está chegando, cada segundo mais próxima, de vocês e de mim!

7 de dez de 2009

epopéia I

(0)

Cores cerejas
de desejos lisérgicos
ascendem o lume
de luzes quietas tão inquietantes

Toda luz muda
parece me dizer ser impossível
reencontrar o detalhe novamente

Meu passado!


(1)

Mesmo com toda essa constelação
de miríades de renovação
eu não ganho de volta

Minha juventude!

Sinistra destreza em consecução
não são fortes o bastante
para serem de novo


(2)

Só tenho o agora
e ele é mais forte
por ser a soma de ontem
com a inexperança de amanhã
porque quase iguais

Meu presente!


(3)

E masco esse silêncio
de ayahuasca & serenidade
me imiscuo em sendas
de uma particular consciência
onde atinjo todos os tempos
compressos em um instante;
Só aí percebo então
o nexo que confluo

Um futuro!