5 de jul de 2011

A Metaphísica dos Pesares


                               Como viver?
                                              O que pensar?
             O que fazer?

Quando o desgastado & inconseqüente corpo
   está por aqui...
Mas a antiga & infatigável alma
   já vaga distante...

E o  coração pétreo
Pedregulho de carne saturada
Afunda & e se afoga
   no frio final das madrugadas
Trazendo das extensas noites
   o imaculado gelo dos pesadelos
Inoculado desde a vigília
   para o desespero real das opressões

Longe paira o pensamento
   buscando alguma satisfação ,
   virtual que seja,
E tal pensar também desvirtua a vida
   quando sopesa na medida da dor
      toda a existência
Arrasta a mente
   ao fundo do foco do qual se aventa
      do agito da água estagnada
Um pesar:
   Que algo
        ou tudo
Poderia ser melhor!

                                                                                                                             e.m.t

Nenhum comentário: