11 de nov de 2016

Onerância

Tive um sonho preto & branco
Em uma praça arquetípica
Sem nenhum som
Só o seu rosto... longe & perto...

Um instante de silêncio
Um toque de olhar
Não precisava de cores
Pra dizer... para significar...

Sono pesado
De travessia de mar
Funerais de poetas
Tronos a se queimar...

É a opressão do amor
O talento do ódio
Expressão de uma dor
Que nas costas, carregava o pódio...

Tive um sonho em branco & preto
Ganhos & perdas
Pré-juízos lunares
Falávamos a língua do esquecimento

...

Nenhum comentário: