19 de dez de 2016

Horizontes...

    Muitas das coisas em que nos baseamos está ligeiramente, ou muito, equivocado.
    Veja só: o Sol não nasce, ele está imóvel em relação à Terra, então cada aurora não é o “nascer do Sol”, mas um giro da Terra até o mesmo ponto do horizonte onde todos os dias o Sol surge para te iluminar...
    Temos o Sol como referência, mas a verdadeira referência é o Horizonte.
     Da mesma forma podemos interpretar as coisas importantes de nossa vida: Nós mesmos, nossos Amigos, nossos Amores, os Sonhos, as Conquistas...
     O mais interessante é que em nossas relações humanas, não “vamos ao horizonte”, mas o “trazemos” até nós. “Horizonte” quer dizer “limite visto”, então a medida que trazemos o horizonte, as coisas, para mais perto, novos horizontes se abrem... “Importante” deriva de “importar”, que quer dizer “produzir”, e também “trazer para dentro”...
     Tais coisas importantes são aqueles pontos fixos, que apesar dos dias, permanecem como o Horizonte a produzirmos, o qual enxergamos os limites daquilo que nos ampara & permite nos superarmos.
     Dentro da circularidade do Tempo que nos engana em suas repetições, auroras e ocasos, é graças ao Horizonte que temos a referência do Meio-Dia, a realização.
    A Terra gira, o tempo passa, vão-se os anos, mas os Horizontes permanecem, porém enganam-se mais uma vez os que pensam que são fixos, a medida que avançamos rumo à ele, tudo muda...
     Contemple o Horizonte hoje por alguns instantes, é uma visão mágica! Logo ali, ao alcance de seu olhar, está o vislumbre de quão pequenos somos, e ao mesmo tempo, está estampado no grande aberto do mundo & da vida, tudo que desejamos & podemos ser...
    E lembre-se: o mais importante é ser importante para o outro.

    Você é um Horizonte para mim! Você é importante, está para sempre, aqui dentro!

Nenhum comentário: