6 de abr de 2016

(Autumnum Echinox)

Equinócio


Equilibra
Giro da Terra;

Não deixa que o acaso,
Pai de tudo,
Seja esquecido;

Ainda que haja sentido no mundo,
Faz saber
que é a consciência que o dá...



Outono

Choveu três segundos
     & o mundo inteiro molhou
E a chuva caiu por mais cem minutos
     tampando como cortina
          as casas mais perto que eu podia ver...

O véu de vento & águas
     foi de vento em popa
          traçando com trovões & relâmpagos
A visão da manhã triste
Frio & sereno de sexta-feira santa...

Aquela hora que era para mim lembrar
     dos sonhos que tive & das jornadas que esqueci...

Não durou mais do que o susto de uma falésia de chuva
& o manto de silêncio calou-me em tudo...
Dando boas vindas a mais um abismo.




Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Ao passar pela net afim de encontrar novos amigos e divulgar o meu blog, me deparei com o seu que muito admiro e lhe dou os parabéns, pois é daqueles blogs que gostaria que fizesse parte de meus amigos virtuais.
Se desejar visite o Peregrino E Servo. Leia alguma coisa e se gostar siga, Saiba porém que sempre vou retribuir seguindo também o seu blog.
Minhas cordiais saudações, e um obrigado.
António Batalha.
http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/