15 de jul de 2017

•Água Benta•

Se tudo é líquido & nada é para durar, 
o que explica a duração do poder dessa geografia corporal marinha? 
Litorais sem limites...
Sinta-se à vontade para liquidar os pudores... 
O oceano está aí à devolver cadáveres machos...
Ondas de arrebentação: "Nada é mais forte que o impacto da carne sobre a carne"... 
& até as anti-marés que regem a reação de toda censura teme o poder aquático do feminino...
O homem não quer a liberdade, 
ele quer apenas a graça de não temer algo mais forte que sua brutalidade...
Por isso, o oceano inconsciente do feminino há de nos afogar, 
& devolver chumbo à praia, para a mulher nos fazer barro de novo!



Facebook-09/07

Nenhum comentário: