7 de jul de 2017

Meu Livro de 'Amor Demais'



 Tenho um livro que às vezes, simplesmente por ser vivo,
some da minha instante...
                                                    mesmo sendo meu... ele é livre & amante...

Eu não sei aonde ele vai que não fica ali constante, como convém,
aos livros que resolvi guardar...
                                                          para reler... & decorar...

É um livro de poemas
os primeiros que, um dia, li cheio de encanto apenas...
                                                     iniciado... na possibilidade da poesia...

Foi ele que me fez querer, além do beijo de uma galega,
compor poesia também...
                                               sem ter medo de rimar... & me expor...

Não sei! Acho que esse livro viaja para algum além quando, em entremeios,
a própria poesia me escapa...
                                                                 como o folego... despacho....

É que hoje eu o procurei, pelo peito cheio de muito estar
ausente de mim também o coração...
                                     & a vontade de continuar, mesmo assim... compor Você & Eu...

Segui então sua trilha de vacância em vacância por entre cada livro empoeirado
pela ânsia de não serem lidos...
                                                             deixados... no rodapé da vida...

Mas o meu livro de poemas do Vinicius foi novamente visitar o sumiço
da vontade nunca tida de não-te-amar...
                                                              à distância mesmo... mesmo como poesia só...

Deve estar em algum lugar, um bar, uma arca, um quarto de amar,
uma casa de número 107, onde eu também devo ir, por crer
                                que é possível à todo mundo amar... com ardor de Amor Demais...

Meu livro de poemas não quer sumir, ele só quer me mostrar o modo poético de ser,
amar é nunca negar que as coisas do coração são assim...
                         estão & não estão aqui... por habitar não estantes...
mas Sentimentos!



Nenhum comentário: